Buscar
  • Paula Brandao

Matilde Sofia - Promessa


Matilde Sofia levantou um dia e disse para si mesma “A partir de hoje não como mais nada de leite”. Cismou. E para completar a história, resolveu fazer uma promessa, prometendo aos santos que isso duraria um ano.

E assim começou a saga das coisas sem leite.

Após firmado o sacrifício prometido, todo dia era a mesma ladainha. Matilde Sofia levantava cedo para ir aos estudos e lá estava a garrafa de leite quente que sua mãe havia preparado para ela. A mãe de Matilde Sofia não botou muita fé no propósito da filha e quanto mais o leite deveria ser esquecido, mais ela aparecia com coisas de leite.

Matilde Sofia nunca havia parado para prestar atenção em vários produtos e nem era assim tão fã de iogurte e chocolate mas bastou determinar que não iria consumir que o desespero bateu e ela só pensava em uma palavra o dia todo: leite. De manhã, queria pão de leite da roça com doce de leite e requeijão, ou café com leite e rosquinha de leite que sua tia fazia. Quando não era isso era o tal do bolo de fubá com leite. Ela que não tinha o hábito dessas coisas toda hora, enfurnou num tal de sonhar com doce de leite que chegava a acordar com água na boca.

Quando saia de casa, o baleiro oferecia doces contendo leite e dois dias antes disso tudo não sabia que havia uma sorveteria nova na rua de trás de sua casa. Porém, resolveu um dia mudar a rota para desviar o pensamento das lanchonetes e lá estava o letreiro anunciando sorvetes diversos e com calda de leite caramelizada. Sem contar que a amiga estava namorando e o namorado dela, todos os dias, entregava um chocolate diferente. Matilde Sofia chegou querer fazer uma promessa para a própria promessa para conter o desejo, mas acabou confundindo-se com as duas e ficou somente na primeira.

Era festa com coquetéis a base de leite, a tia que trazia mais rosca e a tal da ambrosia que ela amava, o amigo que havia viajado e comprou uma caixa de chocolate de flocos de arroz. E lá estava o tal do leite assombrando a vida de Matilde Sofia. Até batata frita com leite ela queria comer! Chegou a molhar a ponta da batata no jantar, tirando olhares de sua família, que achou que algo estava errado de verdade. E para completar, a mãe dela fez uma sopa de taioba que ela adorava e colocou leite na receita, esquecendo-se da promessa da filha.

“A vida vive por si só e por causa do leite”, concluiu, anotando a frase na agenda do celular e postando nas redes sociais. O mais interessante, foi a quantidade de comentários que esse comentário gerou e ela começou a achar que ou tinha algo muito errado ou muito certo com o tal do leite.

Chá com leite, vitamina de alface com leite, sopa de leite com legumes, assado de frango com calda de leite, lombo recheado com leite e pimenta, pastel de carne com leite e açafrão, enroladinho de soja com leite, banana com leite e abobrinha, vaca atolada com leite e refresco de groselha e até o doce de leite tinha leite extra e virava uma cachoeira de leite. Com tudo isso ela sonhou.

Um dia, ela resolveu ir à casa da amiga que era afiada na numerologia e, como ela tinha feito a numerologia do seu nome, ela queria perguntar se a decisão da promessa tinha conexão com o fato dela ter trocado o nome ou se era apenas fase passageira. A amiga de Matilde Sofia simplesmente aconselhou a amiga a desfazer a promessa e voltar para a vida normal.

Matilde Sofia gostou do conselho e foi procurar o padre da paróquia do bairro, pois respeitava a religião de sua tia e precisava confessar para que não ficasse em débito com os santos. O padre, um senhor muito gentil e conhecido no bairro, escutou a ladainha do leite e orientou a reza de Matilde Sofia, dizendo que Deus entendia a sua dificuldade de cumprir a promessa e que isso era mais comum de acontecer do que ela imaginava. Ela, então, fez suas orações e voltou para a casa da amiga, dizendo estar sentindo-se mais aliviada do que nunca.

O fim da tarde chegou e Matilde Sofia voltou para casa. Chegando lá, sua mãe, vendo a dificuldade dela, resolveu criar uma salada especial e sem leite. Porém Matilde Sofia, agora desvencilhada da promessa, estava com um desejo imenso de acrescentar leite em sua refeição. Quando sentaram-se à mesa, ela relatou o fim da promessa, levantou-se novamente, foi até a cozinha, pegou uma caixa do leite que estava aberta, serviu a salada no prato e colocou leite em cima, regando os vegetais com puro olhar de prazer.

A mãe, sem entender nada da atitude, também levantou e buscou um rocambole salgado que tinha leite na receita. Foi quando Matilde Sofia virou para a mãe e indagou “Mãe será que posso deixar o rocambole para amanhã? Não estou querendo exagerar na quantidade de leite hoje”. A mãe, o pai e o irmão de Matilde Sofia imediatamente direcionaram o olhar para o prato dela, que havia se transformado em sopa de leite.

O jantar prosseguiu tranquilo. Matilde Sofia finalizou com sorriso nos lábios e um bigode de leite. E, antes de dormir, foi até a cozinha, esquentou um copo de leite e justificou que era bom para o fortalecimento dos ossos. E para concluir, falou “Estou feliz, amanhã começo a minha promessa de não comer carne por um ano”. E foi dormir. Palmas para o leite!

25 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Copyright © 2018 

Criado com Wix.com

  • Twitter ícone social
  • Facebook Social Icon
  • Instagram ícone social
  • LinkedIn ícone social